Privatizar Serpro e Dataprev põe em risco a sua vida pessoal e financeira

Seus dados confidenciais poderão ficar nas mãos de empresas privadas e estrangeiras caso o governo federal cumpra a promessa de privatizar a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Mesmo para quem acredite que não há nenhum problema em ser importunado a qualquer hora do dia por empresas de telemarketing, que poderão ter livre  acesso a seus números de telefones residencial e celular, o “buraco é mais embaixo”, como diz o ditado popular.

Na série “ E eu com isso? “ vamos explicar quais os perigos que você e o país correm com as vendas da Serpro e da Dataprev.

As duas estatais são responsáveis pelo armazenamento de dados sigilosos e estratégicos do país, de empresas e de milhões de brasileiros. O Serpro processa 90,5 milhões de impostos de renda anualmente tanto pessoa física como jurídica.

O Serviço Federal de Processamento armazena os dados da Agência Brasileira de Inteligência, do sistema de comércio exterior, das transações que passaram pelos portos e aeroportos nacionais, do imposto de renda, emissão de passaportes, carteiras de motoristas, CPF, CNPJ e o pagamento do Bolsa Família, entre outras informações sigilosas da vida dos brasileiros, da União, do Legislativo e do Judiciário.

Esta informação está disponibilizada no portal do Sindicato dos Bancários do Ceará.

Para ler a matéria, na íntegra, acesse o link abaixo e siga diretamente para o site do Sindicato:

http://www.bancariosce.org.br/noticias_detalhes.php?cod_noticia=22372&cod_secao=1