Idoso cai em golpe de falso fundo de pensão 

ALERTAMilitar de Roraima disse à polícia que recebeu carta de São Paulo informando ganho.
Golpistas, que tinham dados da vítima, a convenceram a fazer depósitos.
Um militar aposentado de 66 anos disse ter caído em um golpe que causou a ele um prejuízo de R$ 22,7 mil, conforme denunciou à polícia na sexta-feira (24). Segundo o idoso, ele recebeu uma carta de uma assessoria jurídica do estado de São Paulo informando ter ganhado uma ação civil pública de pouco mais de R$ 62 mil. Para receber o valor, era necessário fazer um depósito inicial de quase R$ 7 mil.
O aposentado contou que a carta foi recebida no dia 18 de julho, mas ele só a abriu três dias depois. Nela, constava a informação de que ele teria direito a ‘um valor indenizatório de ação contra fundo de pensão’. Ainda segundo o idoso, ele acreditou no conteúdo da carta pelo fato de ter feito parte de um fundo de pensão pago pelo Exército Brasileiro.
Na carta, os estelionatários informaram todos os dados do homem, para tentar dar credibilidade ao documento. Eles ainda ressaltaram que a vítima deveria entrar em contato em até cinco dias úteis.
“Por isso, entrei em contato com a assessoria jurídica pelo número de telefone que constava na carta e falei com uma mulher que se identificou como Selma Andreia. Ela me disse que era para eu depositar o valor de R$ 6.974 com a promessa de receber R$ 62.250. Após fazer a transação bancária, avisei à assessoria”, disse o homem à polícia.
Para dar sustentação ao golpe, foi depositado na conta do idoso um cheque de R$ 62.250 no dia 21 de julho. Entretanto, o suposto valor estava bloqueado um dia depois do depósito ter sido feito.
“Liguei de novo para a assessoria informando que depositei o valor que pediram. Então, fui orientado a realizar outra transação bancária de R$ 15.100 para receber R$ 151 mil. Fiz o segundo depósito na conta de uma mulher no dia 22 de julho. No outro dia [23], não havia nenhum valor depositado na minha conta”, afirmou.
Ao entrar em contato com a assessoria para cobrar os R$ 151 mil, ele foi informado que o dinheiro foi ‘retirado’ da sua conta para somar com os R$ 62.250, totalizando R$ 213.250. Para receber o montante, ele teria que fazer um terceiro depósito.
“Outra mulher com quem falei disse que eu tinha que depositar R$ 18 mil referentes ao imposto de renda do valor que iriam me pagar. Desconfiei que era um golpe e denunciei à polícia”, esclarece.
O caso foi registrado na Delegacia do Idoso, que já está investigando a denúncia. Segundo um policial, a carta enviada pelos golpistas era bem detalhada e continha informações de interesse da vítima.
“É preciso desconfiar de pessoas que ligam informando haver valores a receber ou falando sobre prêmios. Geralmente, esse tipo de golpe é praticado por quadrilhas que tem dados privilegiados de pessoas. Essa falsa assessoria jurídica se aproveitou disso. Se for contatado por esse tipo de gente, procure a polícia”, alerta

FONTE G1